quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Observando-a Bailar

      "The dancer by Magdalena Zagórna"


Nem cem amigos podem preencher o vazio de um peito que disse adeus a um amor. A face seca e sedenta sofre se perguntando o que está acontecendo em seus olhos, buracos negros que nem mesmo a luz deixa escapar, contudo não o amor, força escrava só de si. E a língua de mármore, que espanca os ouvidos ao sibilar trevas, queima com o sangue ácido escorrido daquele coração embrenhado pelos vermes nascidos do vácuo emocional que compõe o cerne da alma afogada em desamor. No topo da colina, observando-a bailar no vale, esculpindo-se num manto que no corpo dela seja de caimento perfeito... Se não fosse a névoa do alto da colina, que todas as formas do vale distorcem, há muito tempo sobre ela estaria dançando. O rosto dela rasga o seu e é por receio da dor que prefere encarar a terra, e quando ele se esquece de tal maldita condição e a face ergue em busca da dela, é invadido por alegria e tristeza, e o coração pranteia em êxtase e agonia. Ressentido vocifera contra aquela maldita arte pela qual sua flor foi encantada e dele para longe levada, ao mesmo tempo deseja dela aprender para assim seduzir também sua flor como antes por vezes ela fora. Os portões foram abertos e, quem quiser entrar, que entre sem pedir licença e satisfação dar, e que venham no intuito de ferir, arrasar e abandonar, pois só uma dor maior pode anestesiar as queimaduras deixadas pelo iceberg solitário que brotou de seu peito. Apesar de tudo, o que faz o sangue ainda correr em suas veias e não delas é a esperança ao saber que nada é eterno, e a mão que agora  a conduz um dia há de solta-la e desta vez será a dele que ela segurará, ao menos é isso que ele espera, é o que ele sonha todas as noites, é o porquê dele se erguer todas as manhãs, é o porquê dele se alimentar e nutrir seu corpo, é pelo que ele ora e atormenta os anjos, é pelo que ele ainda vive e se esconde da morte.

15 comentários:

  1. Amigo esse texto é bem puro, gostei de sentir essas emoções...

    ResponderExcluir
  2. Nossa amigo que baita texto! Huhushaushahs você estava com muita inspiração! O que valeu foi o conteúdo! Parabéns pela criatividade, sucesso :)

    ResponderExcluir
  3. Gostei do blog, conteúdo é interessante.

    http://quatro77estacoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. A morte de um amor é triste, mas assim como tudo na vida tem um fim, o amor também tem. Você escreveu sobre isso com palavras muito complexas e escrevendo apendi que quando alguém escreve com palavras não muito usadas é porque o sentimento é forte demais para ser expresso por palavras comuns. Gostei bastante.
    Bjo.

    http://miasodre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu blog! Voltarei mais vezes


    http://heliofilhoo.blogspot.com/


    Tá rolando uma promoção mto legal! Participe tb!

    ResponderExcluir
  6. É não foi dessa vez =/ mas ainda estou viva uhuuuu
    Boa sorte no sorteio viu e curti muito seus posts!
    Bjux

    ResponderExcluir
  7. Gostei do blog !
    -
    Estou seguindo segue tbm !?
    http://contagio-literario.blogspot.com/
    Participa da promoção !

    E se quiser troca de comentarios, é só torna parceiro. ^^

    ResponderExcluir
  8. adorei o blog, bem criativo

    http://comphetes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Parabéns por mais esse texto.
    Envolvente e saboroso

    ResponderExcluir
  10. Curti seu novo post, você tem muito jeito como "blogueiro" parabéns!

    ResponderExcluir
  11. olá Jeann!! ^^
    cara, vc representou muito bem um coração partido! de forma poética, sem clichês, com simbolismo e todos aqueles elementos que fazem um texto ficar muito bom!
    aliás, não só o "coração partido", mas também o "desejar alguém", que quase estão sempre interligados, fazer o que! :(

    obg por visitar meu blog!!
    abs!

    http://songsweetsong.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. O amor, sempre ele nos derrubando. Mas se ele não é eterno, tampouco sua dor será. Só uma dica: em alguns momentos parece que há uma preocupação demasiada com palavras diferenciadas ou bonitas, que numa mesma frase enfraquecem a força dela, ao contrário do que se imagina. As vezes a combinação acaba sendo melhor com doses de simplicidade, como fez em outros momentos.

    http://costabbade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Fico feliz que tenham gostado! Bruno, valeu o conselho, atentarei mais para isso! ... e mesmo que a dor se finde, assim como o amor, ela é infinita enquanto se sente!

    ResponderExcluir
  14. Obrigado pelo comentário estimulante.
    Vejo que sua imaginação é fértil, tal como disse Einstein: “A imaginação é mais importante que o conhecimento.”

    ResponderExcluir
  15. axo o blog incrivel com textos excelentes

    ResponderExcluir

Críticas, sugestões, elogios são sempre bem-vindos!
Mas por favor, seja honesto e comente apenas se tiver lido o texto!